Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Dream Teens Aventura Social

O Dream Teens é uma rede de 106 jovens líderes (entre os 11 e os 19 anos), que juntamente com a equipa de apoio formada por especialistas, constitui uma rede a nível nacional.

As Sementes de 2016 e as Eleições em 2017

grow-your-own-seed.jpeg

 

“Se assumires que não há esperança, irás garantir que não haverá esperança. Se assumires que existe um instinto pela liberdade, que existem oportunidades para mudar as coisas, então existe a possibilidade de que podes contribuir para um mundo melhor.” –Noah Chomsky

 

 2016 pode ter acabado, mas as sementes que deixou no solo germinarão em 2017. Algumas dessas sementes são positivas, como a vitória de António Guterres para secretário-geral da Organização das Nações Unidas, mas outras olho com receio, como a vitória de Donald Trump para o cargo de presidente dos Estados Unidos da América. Os eventos que marcaram 2016, para o bem ou para o mal, não nos abandonarão este ano. Vamos continuar a ouvir sobre Brexit, sobre Trump, sobre qualquer temática predominante no ano anterior. Para além do desenvolvimento dos momentos marcantes do ano anterior, temos conhecimento de eventos dos quais irão dar que falar este ano, como as eleições francesas, que podem manter ou quebrar com a União Europeia dependendo do resultado. Depois também existem os eventos que poderão surgir de surpresa pelo ano dentro, que podem ser bons ou maus. Estamos a navegar em águas desconhecidas, temos um bom pressentimento sobre certas situações, outras pelo contrário, e umas tantas das quais não fazemos ideia.  

 Este ano, em Portugal, temos as eleições autárquicas. Estas vão decorrer próximas do final do ano — o site do CNE (Comissão Nacional de Eleições) aponta para setembro ou outubro — mas não considero que seja cedo demais para apelar ao voto. Estas eleições não têm a projeção internacional das eleições francesas, especialmente quando está também em jogo o futuro da UE, contudo as autárquicas são uma oportunidade para fazermos a diferença no local onde vivemos. Rejeito a visão de que todos os políticos sejam iguais, por isso considero importante a pesquisa sobre os partidos e as forças independentes candidatas, para saber os seus princípios, o seu passado, o que estão a fazer atualmente, e o que prometem para o futuro. Após essa análise, será mais fácil escolher uma candidatura conforme os ideais de cada um. Ainda assim, no cenário em que alguém não se revê num dos partidos nem nas forças independentes, o voto em branco é uma opção, pois será um voto que não fará parte da abstenção e será um voto de protesto, não de indiferença.

 Acho importante que os jovens tenham noção do direito ao voto, pelo que defendo duas medidas nacionais: o voto a partir dos 16 anos de idade e o apelo ao voto nas escolas a partir do 9º ano de escolaridade. A voz dos jovens é importante ser ouvida em todo o lado, por isso esta pode e deve ser expressada nas urnas.

 Nos últimos anos, Portugal tem tido uma abstenção elevada nos momentos eleitorais. Este ano, podemos fazer a diferença e votar. Não resolve tudo no mundo, mas fizemos o que estava ao nosso dispor. Isto é o que é importante.

 

Desejo a todos um excelente 2017.

-Manuel Magalhães

(Fonte da Imagem: http://www.motherearthnews.com/~/media/Images/MEN/Editorial/Articles/Magazine%20Articles/2003/10-01/Grow%20Your%20Own%20Seeds/grow-your-own-seed.jpg?h=364&la=en&w=550&hash=17233DA402961709219E4FCE4773DB8E6019D937)

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Contatos

Email: dreamteensaventurasocial@gmail.com Tel: 214 149 152

Quer saber mais sobre o DREAM TEENS?

Com início em março de 2014, o Dream Teens (DT) faz parte do projeto Aventura Social, sob a coordenação da Professora Doutora Margarida Gaspar de Matos (Faculdade de Motricidade Humana da Universidade de Lisboa), em parceria com a Fundação Calouste Gulbenkian e a Sociedade Portuguesa de Psicologia da Saúde. O Dream Teens é uma rede de 106 jovens líderes (entre os 11 e os 19 anos), que juntamente com a equipa de apoio formada por especialistas, constitui uma rede a nível nacional. O objetivo desta rede é estimular nestes jovens o sentimento de responsabilidade, liderança, empreendedorismo e autonomia, para que possam transformar os seus sonhos e ideias em projetos concretos. No Dream Teens os jovens líderes tem mais voz, e estas vozes motivam mais e mais jovens portugueses principalmente através de ações que estimulam a participação social e cívica.

Arquivo DT